quinta-feira, 27 de março de 2014

ROSQUINHA DE COCO COM FERMENTO BIOLÓGICO SECO

Milena Santos, meu bem, não consegui dar a resposta a tempo.
Saiba que lidar com fermento biológico seco não é tarefa fácil.
Você estava com a mão na massa, no dia 24 deste e eu só vi seu pedido de ajuda agora!
Tomara que você tenha ido até o fim! Mesmo não resultando uma rosquinha fofinha, o que importa é o percurso e a aprendizagem para que a experiência enriqueça o todo, concorda?
Vi seu blog, sua foto (você tem um jeitinho meigo e fofo), li sobre seu perfil e gostei de ver que você é uma pessoa bem resolvida e feliz! Deus a abençoe e mantenha sua alegria ao lado dos seus amores!
Prazer em conhecê-la!
Então... essa rosquinha maravilhosa depende do tempo. Quando chega o ponto de crescer, costumo colocar a vasilha com a massa sobre o assento de uma cadeira, no quintal, pegando sol sobre um cobertor. Acredita? É um processo pra acelerar o efeito do fermento. Tática de cozinheira velha rsrsr.
Se o tempo está chuvoso, também cubro a vasilha com um cobertor (dentro de casa, claro!). Mas demora muito pra crescer. E aí, enrolo rosquinhas bem finas, porque crescem menos demoradamente.
Com o fermento biológico (siga a medida de equivalência que vem definida na embalagem), faça a massa de jeito diferente.

Na vasilha, coloque os ingredientes sem usar o açúcar (ele inibe o crescimento do fermento biológico!) todo. Use apenas uma colher (retirada do todo que você mediu do copo) e acrescente duas xícaras de farinha de trigo, os ovos, a baunilha e o fermento. Com uma colher grande, incorpore bem os ingredientes e deixe essa massa (fica mole) crescer.
Depois de crescer, incorpore os ingredientes que faltam e siga o que está na receita do blog.
Portanto, em vez de duas vezes, serão três os procedimentos pra massa crescer.
Insista, meu bem!

A massa fica grudando na mão, antes do último crescimento (veja a foto do pão de batata). Depois de crescida, se estiver difícil de enrolar sobre uma superfície lisa, você pode polvilhá-la com farinha de trigo (aos poucos).
Depois, você me conta.
Opte pelo e-mail (cleiagerin@gmail.com) que checo mais vezes no dia.
Meu abraço.


Nenhum comentário:

Postar um comentário